[DIÁRIO DE LEITURA] As Crônicas de Nárnia #14


As crianças e o anão saem a caminho do local onde Caspian se encontra. Como se passaram muitos anos desde que estiveram ali, a topografia está mudada e acabam se perdendo várias vezes.

Lucia enxerga Aslam entre as árvores e entende que este que está tentando guiá-los, mas ninguém acredita nela. O leão continua insistindo e no fim, acabam sendo convencidos a seguir a caçula, mesmo que demorem um tempo para também enxergar o velho amigo.

A meu ver isso tem muito a ver com a questão da fé. De você ir atrás de algo que sua razão condena e no fim ser agraciado por isso. Temos aqui a metáfora da menina que com sua pureza consegue enxergar “a verdade”.

Um tempo depois, chegam até onde está Caspian e percebem que alguns dos anões querem invocar a Feiticeira Branca novamente, mas os impedem.

Pedro, para ganhar tempo – pois espera que Aslam retorne – manda uma mensagem ao usurpador para que ambos se batam em duelo. O velho aceita, pois tem medo de ser visto como covarde, mesmo sabendo que a guerra está ganha, por ter mais homens em seu exército.

Pedro então escolhe testemunhas, entre eles, o urso.

Veja o Diário do Volume IV – “O Príncipe Caspian”: Parte XII, XIII

Veja o Diário do Volume III – “O Menino e seu Cavalo”: Partes VIIVIIIIXX e XI

Veja os Diários do Volume II – “O leão, a feiticeira e o guarda-roupa”: Partes IIIIIIVV, VI

Veja o Diário do Volume I – “O Sobrinho do Mago”

Anúncios

O que achou dessa leitura?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s