[DIÁRIO DE LEITURA] A Talentosa Highsmith #3


Agora passamos à infância de Paty, descobrindo que seu pai pedira à mãe dela que abortasse, tão logo descobriu que estava grávida. Mary então toma terebintina, mas, como não dá certo, resolve se livrar do marido e manter a bebê.

Curiosamente, a mãe de Paty faz questão de sempre contar esta história à filha, como se este ato não fosse nem um pouco macabro. Talvez isso explique o gosto da menina por romances de assassinatos.

No trecho que parei, a autora conta sobre o passado sul-escravocrata da família de Highsmith.

***

cf4df62816f6ba75670c261bee0383d6

Ao contrário da Tatiana Feltrin que tem como regra ler tudo o que começou, mesmo quando não gosta, eu não tenho esta vocação santa e resolvi desistir de ler este livro por motivos de redundância e chatice, embora eu acredite que, com outro biógrafo, sua história teria sido muito mais interessante.

Ao final dele, temos muitas fotos, cronologia e mapas, o que ajuda a ter uma noção geral da vida dela. Assim, parar agora não é de todo perdido.

Veja as Partes I e II desse Diário

Este livro pertence a meta do Mês da Biografia de 2016. Veja os outros:

  1. A Vida de C. S. Lewis – Alister McGrath
  2. Clarice – Benjamim Moser
  3. Cleópatra – Stacy Schiff
  4. Comer, Rezar, Amar – Elizabeth Gilbert (concluído)
  5. Kardec – Marcel Souto Maior (concluído)
  6. Napoleão – Steven Englund
  7. Nau Capitânia – Walter Galvani
  8. Orange Is The New Black – Piper Kerman (concluído)
Anúncios

O que achou dessa leitura?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s