[DIÁRIO DE LEITURA] As Virgens Suicidas #4


Os próximos meses de reclusão das meninas são passados numa série de acontecimentos estranhos. Primeiro elas começam a receber muitos panfletos de propaganda e revistas para se distraírem (naquela época sem internet não se tinha muito o que fazer). Depois, passam a escrever cartinhas ou deixar imagens de santinhos nas caixas de correio dos vizinhos. Por fim, fazem reuniões noturnas, nas quais acendem velas.

Tudo isso é observado pelos meninos que narram a história e, pelo que se dá a entender, as irmãs Lisbon o fazem para eles.

No final das contas, o livro não é apenas sobre as suicidas, mas sobre todos os indivíduos do bairro, com suas bizarrices e particularidades e, como a morte delas afetou todas as vidas, inclusive da comunidade como um todo.

Isso é bem representado quando as árvores começam a morrer e ser cortadas pela prefeitura. Ao contrário dos outros quintais, as meninas não deixam que a delas seja eliminada.

The-Virgin-Suicides

Os suicídios acontecem logo em seguida, todos de uma vez, gerando culpa nos meninos que participaram/presenciaram a todos, involuntariamente.

Veja as Partes III e III desse Diário

Anúncios

O que achou dessa leitura?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s