[MÊS DOS CLÁSSICOS] Odisséia #2


Telêmaco e Atenas (disfarçada) conversam e esta o aconselha a pegar um navio e ir verificar se seu pai ainda vive ou não. Se vive, deve esperá-lo; se está morto, deve permitir que a mãe aceite um dos pretendentes.

Ele fica tão agradecido que resolve lhe dar um presente, mas ela pede que o faça quando ela retornar e simplesmente desaparece. Neste momento, o filho de Ulisses compreende que se tratava de um deus.

Penélope aparece então no salão e começa a chorar quando ouve uma canção que lembra seu marido. Telêmaco pede que ela volte ao quarto e que seja mais otimista. Dirigindo-se aos pretendes, lhes chama atenção sobre o comportamento indevido deles e deixar claro que tal, em breve, poderá ser punido.

Os homens em sua casa reunidos parecem não levá-lo muito a sério, mas ficam curiosos em relação ao visitante com quem o filho de Ulisses conversara. Mesmo sabendo se tratar de uma divindade, ele mente, guardando o disfarce usado por Atenas. Afinal, tudo o que ele deseja agora é planejar sua viagem em busca do pai.

odisseia

Veja a Parte I desse Diário

Anúncios

3 pensamentos sobre “[MÊS DOS CLÁSSICOS] Odisséia #2

  1. Pingback: [MÊS DOS CLÁSSICOS] Odisséia #3 | Leituras de Taróloga

  2. Pingback: [MÊS DOS CLÁSSICOS] Odisséia #4 | Leituras de Taróloga

  3. Pingback: [DIÁRIO DE LEITURA] Odisséia #5 | Leituras de Taróloga

O que achou dessa leitura?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s