[TÉCNICO] Jung e o Tarô – Sallie Nichols: Parte II (O Mago)


Tarolando

Início do Capítulo 4 Início do Capítulo 4

Continuando com a resenha em partes do livro de Sallie Nichols (clique aqui para ler o primeiro post), hoje tratarei do Capítulo 4, referente ao Mago, chamado de “criador e embusteiro” pela autora.

Wirth Moderno Wirth Moderno

Segundo ela, o arcano de número I se diferencia do Louco por canalizar a energia impulsiva e profunda do inconsciente deste para a humanidade, começando o processo de individuação (como diria Jung) ao utilizar métodos mágicos, que são os objetos que têm a sua disposição sobre a mesa, por estar relacionado a Hermes/Mercúrio, “o deus das revelações”.

Deus Mercúrio Deus Mercúrio

Assim, entrando na questão da mágica, na qual ela se aprofunda bastante, Nichols afirma que o (página 60):

Mago tem o poder de revelar a realidade fundamental, o estado de ser que constitui a base de tudo.

Isso mostraria um avanço em relação ao Louco, devido a falta de foco e objetivo deste arcano…

Ver o post original 349 mais palavras

Anúncios

O que achou dessa leitura?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s